Trump: tão pouco perto de tudo.

11 11 2016

09/10. Fui brincar com um conhecido, abertamente homossexual, que péssimo dia era para a classe com o resultado da eleição de Donald Trump. Então lembrei que antes de chegarmos nesse ponto tem muita coisa. Vivemos em um país que pensa em eleger Bolsonaro, um homofóbico declarado. Vivemos em um país em que homossexuais, transexuais, negros e mulheres sofrem violência nas ruas sem terem nada feito. Vivemos em um país que discrimina dois homens ou duas mulheres de mãos dadas, a mais simples forma de afeto. Que acha que uma criança não pode ser adotada por um casal de homo afetivos, que senão ela também será. Que acha a homossexualidade uma doença ao buscar uma cura. Que é um estado laico com uma bancada evangélica fortíssima que se utiliza da sua fé particular para sistematicamente barrar qualquer avanço humanitário a essas populações que sofrem com a opressão e violência. Por pessoas acreditarem em um modelo de “família tradicional”. Um país que questiona se um político é ou não homossexual, como se isso mudasse algo na sua capacidade de governar algo.

Não era um péssimo dia para ser homossexual. É um péssimo país, uma péssima realidade para se ser.

Guilherme Micheletti Busch

 





Você

9 08 2016

Finjo não olhar
Mas finjo para quem?
Você sabe, eu sei
Segredo é pra ninguém.

Tentei até disfarçar
Mas logo fui descoberto
Descobriram meus olhares
E o desejo de você por perto

Não sei quando aconteceu
Desde quando quero um a gente
Sei que quando percebi
Você já estava em minha mente

“Penso, logo existo”
Mas penso em que?
Se existo pelo que penso,
Então existo por você.





Ex cego

2 08 2016

Um dia já fui cego
sem nada poder enxergar
ignorando o que (não) via
sem querer acreditar

Olho a escuridão
hoje, não mais sozinho
pois agora tenho uma luz
a iluminar o meu caminho

Pensando no que não devia
lembro do que não queria
Pensando no que já fiz
lembro de parte de mim sombria

Quando paro para pensar
nas coisas que deixaram de ser
Vejo que nem sempre tudo podemos
e então começo a crescer

Sem muito a fazer
e com pouco a reclamar
reaprendi o que era viver
quando voltei a enxergar





A Dor do Amor

27 07 2016

Sem nada poder fazer
Sem querer desistir
Sem muito o que pensar
Sem o sentimento diminuir

Sentimento que veio
E chegou pra ficar
Mesmo querendo que ele vá
Não parece se incomodar

Sentimento que se transforma
Sentimentos em oposição
De grande vontade de companhia
Pra súbito desejo por solidão

Com o desejo de você entalado
E a vontade de te ver apertando
Já que não posso te ter ao lado
Continuo com dor rimando





A gente, eu e você

4 07 2016

Se a gente já sabia
Se a gente esperava
Se a gente queria
Porque não manter como estava?

Se a gente aproveitou
Se a gente aconteceu
Se a gente gostou
Porque então retrocedeu?

Se a gente sabia
Se a gente aceitou
Se a gente sorria
Porque então me magoou?

Se eu esquecer
Se você isso acabar
Se a gente acontecer
Feliz a gente ia ficar.





Para pensar 18

1 09 2014

Curta a página do blog no facebook http://www.facebook.com/gameoverforyoublog e avalie esse post!

“A tecnologia aproxima os distantes e distancia os próximos”





Cegueira

1 06 2014

Já pensei ser cego
Sem nada poder enxergar
Ignorando o que (não) via
Sem querer acreditar

Olhando a escuridão
Hoje, não mais sozinho
Pois agora tenho uma luz
A guiar o meu caminho

Pensando no que não devia
Lembro o que não queria
Pensando no que jã fiz
Vejo que pouco eu refaria

Parando pra pensar
Nas coisas que deixam de ser
Vejo que nem sempre podemos
E começo a crescer

Sem muito a fazer
E com pouco a reclamar
Reaprendi o que é viver
Quando descobri poder enxergar





” #EuNãoMereçoSerEstuprada (Eu não mereço ser estuprada)”

1 04 2014

Esse texto é totalmente opinativo. Não tem nenhuma base estudiosa, não possui dados concretos, apenas um ver pessoal sobre o assunto. Também não tenho o intuito de falar sobre os número que o IPEA expôs, com suas perguntas que não diziam bem o que expunham nos resultados (link aqui caso você não esteja sabendo disso)

A hashtag que vêm ganhando força na mídia, escrita nas belas fotos que mulheres usam as placas para cobrir seus corpos, é algo que devia ser meio óbvio.

Não consigo entender porque a mulher seria a culpada disso. Os homens podemos andar sem camiseta, mostrar a cueca por baixo da calça (cuja função devia ser cobrir, só lembrando), expor o que quiser, estando dentro da lei claro, que não tem problema. Agora, uma mulher sair com um decote maior ou um shorts mais curto que ela merece sofrer? Qual o critério mesmo?

É bem verdade que vivemos em uma sociedade na qual a mulher vem ganhando seu espaço. Mas ainda vemos muito do preconceito machista, exemplo este culpando a mulher por uma atitude absurda e covarde de um homem. Vi pessoas dizendo que o problema são as roupas, o que é absurdo, como citado no parágrafo a cima. Vi pessoas dizendo que o problema é a população não estar armada, o que eu preferi nem comentar, pois uma política anti armamento que dificulta o acesso de mulheres a armas de fogo para se protegerem, dificulta para homens também, normais e estupradores. Se o indivíduo não tem consciência e controle para não estuprar, imagina para matar…

O problema vem da educação. Não é difícil ouvirmos que a menina X é uma “vaca” pois ficou com os meninos Y e Z na mesma noite. Mas Z era um herói entre os amigos, porque além de pegar a menina X pegou mais 5678 meninas naquela noite. O problema vem de os discursos de valorização do corpo virem dos pais das mulheres, nas quais elas devem exigir respeito sob sua propriedade, mas os pais de meninos não lembrarem eles que precisam respeitar o corpo da mulher. Não falo educação apenas nas escolas, mas não descarto que talvez seja necessário além da familiar.

E apenas para finalizar, meio que como uma observação, se a hashtag que vem circulando te fez parar pra pensar em algum momento, você é doente. Essa hashtag deveria ser uma coisa óbvia, afinal quem merece sofrer?





Vivendo

1 12 2013

Mais uma página virada
E nada parece de fato mudar
Esse sentimento que me esgota
E me faz querer largar tudo

Olho a minha volta e tento analisar
Penso ver coisas que nunca existiram
Sinto coisas que não devia
Coisas que as pessoas não entenderiam

Passo por isso como antes passei
Sem nada evoluir, sem nada regredir
Novamente me machucando sozinho
Querendo apenas de tudo sumir

Te olho, te encaro
E nem ainda tendo você na minha frente, já sinto
Sentimento aquele que já me fez mal
Mas pra me consolar, a mim mesmo minto.

Finjo que está tudo bem
Tentei de todas as forma quando tive a chance
Agora é esperar o tempo passar
Esperando apenas que um dia eu te alcance





Digna De Ser Amada

8 09 2013

Escrevo.
Escrevo para tentar te esquecer
Penso em você
Muitas vezes sem querer

Não, eu não estou amando
(Pelo menos não admiti ainda)
Mas não nego que talvez sinta algo
(Apesar de apenas te dizer que é linda)

Não há tempo para nada
Muito menos para sentir
Aconteça o que acontecer
Espero no fim poder sorrir

É o que você faz comigo
Essa vontade que tenho de te ver
Se você gostaria do mesmo
Posso até morrer sem saber.

Não digo que te amo
Mas não digo que não também
Finjo que nem sinto nada
Pra não admitir pra ninguém.

A verdade é que algo mudou
Começou quando (re)encontrei você.
Me enganei duas vezes,
Mas nunca cheguei a te esquecer.

Então, digo pra você
Que é (a) Digna de ser amada
Talvez ainda não ame você
Mas não direi que não sinto nada.